COMO FAZER PARA VOTAR?

A data das eleições à Chambre des salariés, que se realizam por correspondência, é 12 de Março de 2019.

Cada eleitor elege os seus representantes no grupo socioprofissional de que faz parte (siderurgia, outras indústrias, construção, setor financeiro, outros serviços, administrações e empresas públicas, saúde e ação social, CFL, pensionistas).

COMO É ENVIADO O BOLETIM DE VOTO AOS ELEITORES?

O mais tardar até Fevereiro 2019, o presidente da Comissão Eleitoral envia por correio os boletins de voto aos eleitores.

Este correio inclui os boletins de voto, que são colocados num envelope aberto designado por neutro e que contém a indicação “ Élections pour les chambres professionnelles, loi du 4 avril 1924 ” (Eleições para as câmaras profissionais, lei de 4 de abril de 1924), bem como a designação do grupo socioprofissional ao qual pertence o eleitor.

Ao envio é anexado um segundo envelope, também aberto, que inclui o endereço do presidente da Comissão, o número de inscrição na lista eleitoral e a indicação “ Porte pago pelo destinatário ”. (envelope de envio)

Obtenção do boletim de voto fim de Fevereiro de 2019, o mais tardar

Correio enviado pela Comissão Eleitoral

DE QUE FORMA O ELEITOR PREENCHE EFETIVAMENTE O SEU BOLETIM ?

Os boletims de voto indicam o número das listas de candidatos, a sua denominação e os respetivos nomes e apelidos.

Cada eleitor dispõe de tantos votos quanto o número de delegados efetivos e suplentes a eleger no seu grupo socioprofissional.

O boletim abaixo poderá corresponder a uma lista apresentada no grupo nº 1 (Siderurgia) no qual existem 5 membros efetivos e 5 membros suplentes a eleger. Cada lista possui na parte superior uma casa reservada ao voto na lista em questão; existem mais duas casas a seguir ao nome e apelidos de cada candidato.

Exemplo de uma lista

quando existem 5 membros efetivos e 5 membros suplentes a serem eleitos.
A lista e composta por 10 candidatos, classificada por ordem alfabètica.

Para preencher o seu boletim, o eleitor pode proceder de 3 formas:
  • votar a favor de uma única lista Preenchendo o círculo da casa colocada na parte superior da lista ou marcando uma cruz (+ ou x). Adere assim totalmente a essa lista e atribui automaticamente um voto a cada um dos candidatos que constam nessa lista (votação de lista);
  • dividir os seus votos pelas casas colocadas a seguir aos nomes dos candidatos e, deste modo, pode atribuir todos os seus votos aos candidatos de uma única lista
  • ou então distribui os votos pelas várias listas (panachage). Dispõe de tantos votos quanto o número de candidatos a serem eleitos. Pode atribuir um máximo de dois votos por candidato.
    No nosso exemplo do grupo nº 1, o eleitor dispõe de um total de 10 votos. Cada cruz (+ ou x) colocada numa das duas casas reservadas que se encontram atrás dos nomes dos candidatos equivale a um voto.

É necessário escolher uma só das três formas de votar. Se o eleitor combina por exemplo o modo A com o modo B o boletim não é válido.

COMO REMETER O BOLETIM À COMISSÃO ELEITORAL?

Depois de dar o seu voto, o eleitor dobra o boletim em ângulo reto, coloca-o no envelope neutro e fecha-o. O eleitor coloca o boletim no envelope de envio que contém o endereço do presidente da Comissão Eleitoral, assina no local indicado no envelope para assinatura do eleitor, fecha o envelope e coloca-o simplesmente numa caixa de correio. O eleitor deve efetuar este procedimento com uma antecedência suficiente, para que o presidente da Comissão Eleitoral possa receber o envelope até à data do escrutínio (ou seja, 12 de Março de 2019), o mais tardar.

O porte é pago pelo destinatário, mesmo no caso de o envelope ser colocado numa caixa de correio no estrangeiro.

Não é necessário selo no envelope.

Envio do bol etim de voto até 12 de Março de 2019, o mais tardar